E se eu desistir do meu Consórcio?

Quando investimos em um consórcio, todos os termos e condições relativos a ele são previstos em contrato. Por isso, antes de entrar em um grupo de consórcio, é importante sempre analisar com atenção todas as cláusulas, incluindo casos de imprevisto, como a desistência, por exemplo.

Como é uma compra programada de prazo médio a longo, a saída de um dos consorciados pode fazer com que o grupo fique desfalcado. Por isso, a taxa de fundo de reserva – que é diluída nas parcelas de todos os participantes do grupo – é tão importante. E ela que vai garantir que ninguém do grupo fique prejudicado com essa desistência, uma vez que a parcela mensal não será paga até que a cota seja repassada para outra pessoa.

Mesmo que exista a possibilidade de desistir do consórcio, no fim você acaba pagando por esta desistência, portanto nunca é um bom negócio. Daí a importância de planejar detalhadamente seu orçamento antes de aderir a um grupo, assim você consegue pagar todas as parcelas em dia e não será pego de surpresa.

Os motivos para desistir de um consórcio podem ser muitos, mas seja qual for, é importante conversar com a administradora. Isso porque muitas pessoas acabam atrasando algumas parcelas e acreditam que não vão dar conta de quitar todo o valor da cota.

Nestes casos, se o cotista perceber que não conseguirá pagar suas prestações, ele poderá, junto à administradora, escolher um crédito de menor valor, reduzindo assim as parcelas e não tendo mais a preocupação de ficar inadimplente. Fora isso, as administradoras oferecem várias formas de negociação para que o consorciado não desista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *